Dica: A hora certa para a troca dos pneus

troca de pneu

Pode apostar: a maioria dos clientes tem dúvidas sobre a hora certa de fazer a troca dos pneus. Até quando vai a vida útil deles? Há quem acredite que é possível recauchutar pneus velhos. E há ainda aqueles que entendam que o que importa é o prazo de garantia. O que se pode dizer é que existem muitas variáveis que podem determinar o momento certo para essa troca.

Gerente geral de engenharia de vendas da Bridgestone do Brasil, José Carlos Quadrelli explica que a vida útil de um pneu depende de vários fatores. “Pode variar de acordo com o tipo de pneu (radial ou diagonal), com o volume de carga transportada, a maneira como o motorista conduz o veículo (freadas, arranques, curvas etc.), o tipo de estrada onde o veículo trafega, o clima, a manutenção correta e muitos outros aspectos”, salienta.

Um indicativo sobre o momento de substituir os pneus são os indicadores TWI (Tread Wear Indicator). “São ressaltos de borracha que ficam nos sulcos dos pneus e possuem 1,6 mm de profundidade. Quando chegam ao seu limite, sinalizam que o pneu deve ser trocado, pois passou a ser considerado ‘careca’, interferindo na segurança e se tornando passível de autuação pelas autoridades de trânsito”, explica Quadrelli.

DE OLHO NO DESGASTE

Os TWIs também servem para auxiliar o motorista para que verifique se o pneu está com desgaste irregular, o que pode indicar a necessidade de procedimentos básicos de manutenção dos pneus, como calibragem, alinhamento e balanceamento, já que em alguns casos o pneu pode estar mais gasto em algum sulco do que nos demais.

Caso o problema não seja solucionado em tempo, corre-se o risco de reduzir a vida útil do pneu. Sem contar que trafegar com os pneus carecas gera dificuldade de frenagem, prejudica a dirigibilidade, a aderência no solo e representa um grande risco para a segurança do motorista e de seus passageiros. A regra TWI só não é válida para pneus com bolhas, rasgos ou perfurações, que nesses casos devem ser substituídos imediatamente.

A quantidade de pneus a ser substituída é outro ponto que certamente gera dúvidas nos seus clientes. O que é certo? “O recomendado é trocar os quatro pneus ao mesmo tempo, caso tenham sido utilizados de forma uniforme. Isso possibilita que estejam todos nas mesmas condições. Porém, caso não seja possível a troca dos dois conjuntos, o par de pneus novos deve ser colocado no eixo traseiro, que é responsável pela estabilidade do veículo”, recomenda Quadrelli.

 

Fonte:

http://clubedasoficinas.com.br

 

Comente

Seu e-mail não será divulgado.


dois × 6 =